Exercícios com escalas cromáticas não precisam ser difíceis


O que todos deveriam saber sobre exercícios usando Escalas Cromáticas

Exercícios cromáticos podem parecer tediosos, chatos e difíceis. A maioria das pessoas apenas olham para exercícios cromáticos uma ou duas vezes em suas vidas e pensam: "isso não soa bem", ou, "isto não soa metal", " isto não é música", etc...


Exercícios-escalas-cromáticas-não-precisam-ser-difíceis
Escalas Cromáticas não são dolorosas nem chatas
Se você já possui algum tempo tocando ou busca aprimorar a técnica, uma boa idéia é fazer com que as suas duas mãos trabalhem juntas.

A mão direita tem de saber o que a mão esquerda está fazendo e vice versa. Para mantê-las em sincronia, precisamos fazer alguns exercícios que ajudarão nosso cérebro a corrigir pequenas deficiências de sincronização. 

Eu comecei a me interessar por exercícios com escalas cromáticas a uns 3 anos atrás, quando eu asssisti umas dicas do Paul Gilbert, Guthrie Govan, Steve Morse e Al Di Meola dando uma lição sobre exercícios de sincronismo e velocidade usando a escala cromática. Logo eu comecei a levar aquilo mais a sério, pois se estes caras falam em seus vídeos que usam e funciona, quem sou eu para dizer o contrário ?

Uma das coisas que mais me chamou atenção, foi os mestres acima apenas ascenderam e descenderam escalas cromáticas lentamente e depois acelerando conforme iam se aquecendo.
Outra coisa que considerei ser de extrema importância em todos os vídeos, foi o uso do mesmo padrão de aquecimento com a escala cromática utilizando-se de 4 notas por corda, ou, no caso do Paul Gilbert, um shred com 3 notas por corda utilizando apenas cromáticas com palhetada alternada.

6 coisas que você deveria saber sobre escalas cromáticas

  1. Aprimora a percepção e reconhecimento da escala de seu instrumento. 
  2. Ajuda seu cérebro a decorar mais tons dentro de uma escala. 
  3. Ajuda seu cérebro a decorar mais escalas. 
  4. Sincroniza sua mão direita com esquerda, não importando se você é canhoto ou destro. 
  5. Ajuda a fixar o tempo correto caso você utilize um metrônomo. 
  6. Os exercícios não precisam ser difíceis.
Tente sincronizar as duas mãos focando na primeira nota de cada corda, toque essa nota mais forte do que as outras. Esta acentuação ajuda você a seguir a batida da música.

Use o exercício abaixo para se aquecer e sincronizar, quando se sentir aquecido você pode tocar outras coisas que quiser, seu cérebro precisa começar bem, e se você der um empurrãozinho nele para começar do modo certo, ajuda a aprimorar e muito sua técnica.

Lembre-se: não precisa ser difícil nem bonito, precisa ser funcional apenas.

Faça soar bem todas as notas sem tropeços, toque por pelo menos 10 minutos contínuos com metrônomo começando bem devagar. Uma ótima velocidade para começar é por volta de 70 Bpm´s tocando 4 notas por Bit.


Baixe o exercício abaixo e vá em frente mesmo que ache chato...

Gostou do artigo ? Comente, curta e compartilhe !

Recomendado para você !