Economia de Movimentos para Guitarristas


Uma lição de economia de movimentos na guitarra para afiar a palhetada;


por: Mike Philippov
Mike-Philippov
Você já ouviu falar que é importante tocar guitarra sem desperdiçar movimentos, mas poucas pessoas entram em detalhes sobre o que isso realmente significa ou estudam a diferença entre técnica eficiente e ineficiente na guitarra. Como resultado, a maioria dos guitarristas ou completamente negligencia este elemento do seu modo de tocar e posteriormente sofrem de técnica desleixada e ineficiente, ou faz de forma incorreta - isto cria maus hábitos que terão de ser desfeitos mais tarde.


Aqui estão alguns detalhes sobre
a economia de movimentos que você deve entender


1. Sua mão que segura a palheta e a mão do braço da guitarra requerem movimentos diferentes para tudo o que você toca (algumas vezes um lado precisa se mover mais do que o outro). Na guitarra técnica você deve identificar a quantidade adequada de movimento necessário para cada lado (para um item específico que você está praticando) para desenvolver a técnica ideal.

2. Há uma grande diferença na guitarra técnica entre usar os menores movimentos possíveis e usar movimentos ideais quando se trata de tocar guitarra. Ao contrário da crença popular, você não precisa tocar guitarra com a menor quantidade de movimento (ou tensão) possível. Fazer isso só vai fazer o seu modo de tocar parecer fraco e tornar mais difícil mantêr as mãos em perfeita sincronia em andamentos mais elevados.

Dependendo do que você estiver tocando, às vezes movimentos grandes ou exagerados são necessários para expressar-se plenamente em seu instrumento. Embora isto tudo soe óbvio (depois de você ler sobre isso agora), os guitarristas muitas vezes levam a idéia de economia de movimentos muito longe e tentam usar os menores movimentos possíveis em cada mão durante a prática, acarretando os problemas mencionados anteriormente.

3. Há uma enorme diferença na guitarra técnica entre a economia de movimento e controle de tensão. Muitos guitarristas confundem os dois conceitos (tratando-os como uma mesma coisa), quando na realidade eles são muito diferentes aspectos de sua técnica. Você pode ter otimizado movimentos em ambas as mãos enquanto tocava com muita tensão, ou você pode ter a tensão ideal com movimentos ineficientes.


Você também pode ter ineficiência em ambos os elementos de sua técnica ao mesmo tempo. É claro que o objetivo final é ter otimizado níveis de tensão em cada mão e movimentos muito eficientes, mas o objetivo principal é que você precisa prestar atenção a cada área de sua técnica separadamente enquanto pratica.

Para ver um exemplo do que significa alcançar corretamente economia de movimentos, sem sacrificar o poder e precisão (usando a mão direita, por exemplo), assista ao vídeo abaixo:

Observe bem o vídeo acima onde eu (Mike) aponto explicitamente um ponto crítico e observo que:

1. Minha palheta toca profundamente as cordas (vs. apenas tocando levemente com a ponta da palheta como muitos guitarristas fazem). Isso torna muito mais fácil ter dinâmica mais forte sem o uso de quantidades excessivas de esforço para palhetar cada nota ou corda. Fazer isso ajuda a alcançar o equilíbrio adequado entre a produção de notas altas e articuladas com a menor quantidade de movimentos que você pode conseguir.

2. Eu (Mike) uso um monte de energia, em geral, para tocar cada nota (mesmo em velocidades mais rápidas) sem prejudicar o braço com muita tensão. Isto é em parte possível devido ao ponto acima, e em parte devido a simplesmente não ter medo de tocar nas cordas com mais força. Executando de forma eficiente e correta (como você pode ver acima) e relaxando o braço depois de cada nota tocada, você não terá problemas em tocar as cordas com mais força e tocar rápido ao mesmo tempo.

3. Eu uso palhetada direcional - que, como eu mencionei no vídeo acima, permite-me a máxima eficiência de técnica de palhetada, permitindo-me tocar notas com muita energia usando a menor quantidade de esforço possível.

Como aplicar o que você leu acima em seu método de praticar guitarra 
Passo 1:
Comece analisando a técnica de cada mão separadamente, certificando-se de que você desenvolveu ou desenvolva um controle totalmente independente de cada braço ao tocar. Toque com pedais e efeitos e sem eles também.

Passo 2:
Pense logicamente e use as regras básicas da física em sua vantagem tocando as notas com o máximo de energia possível ao usar a menor quantidade de movimento e esforço. Não ponha a carroça na frente dos bois, pensando apenas que tocar guitarra com os menores movimentos possíveis seria o objetivo de uma boa técnica de guitarra - não é. Em vez disso, o objetivo é fazer com que sua guitarra soe da maneira que quiser, utilizando a técnica de guitarra mais eficiente para alcançar esse objetivo. Há uma enorme diferença entre os 2 passos acima.


Passo 3:
Seja paciente como você desenvolve (ou aperfeiçoa) esta habilidade em sua técnica de guitarra. O domínio da economia de movimentos não é algo que você irá desenvolver durante a noite ou até mesmo dentro de algumas semanas. No entanto, você absolutamente vai dominar esta área se você perseverar e seguir os princípios descritos neste artigo, depois de dominar esta técnica na guitarra, tudo parecerá um festival de música.

Mike Philippov é um instrutor, compositor e guitarrista que podemos chamar de clínico da guitarra. Sua especialidade é ajudar guitarristas a praticar corretamente para obtêr o máximo de resultados possíveis.

Gostou do artigo ? Comente, curta e compartilhe !


Recomendado para você !