Sustain Violino


Você pode soar como o guitarrista David Gilmour do Pink Floyd.


Escrito e idealizado por: Gilmourish.com
Nós todos gostamos de nossos timbres (tone) mas em se tratando de timbres nosso querido David Gilmour (Pink Floyd) foi e é um mestre.

Pode ser desafiador fazer um Fuzz soar com bastante sustain e cantar como um violino, de outra forma esqueça seu fuzz pois ele pode detonar seu timbre e sua inspiração.

Neste artigo vamos dar uma olhada em algumas dicas e truques para fazer a sua guitarra soar bem no palco e sustentar bends quase infinitos enquanto estiver tocando em casa ou em locais pequenos.
Sustain-Violino
Sustain é muitas vezes conseguido quando você considera o seu equipamento como um todo - guitarra, captadores, pedais, cabos e amplificador - assim como a sua técnica e o local em que você irá tocar...

Comprar uma nova guitarra e manutenção:
Embora não seja uma regra, guitarras com um rico sustain natural são encontradas na maioria das vezes em faixas de preços mais elevados. Peças de boa qualidade e fabricação são vitais para uma boa sustentação e isto custa caro.

Ainda assim, eu fui surpreendido por muitos instrumentos mais baratos que em alguns casos, tem tanto um tone melhor, quanto possui um rico sustain natural só encontrado em modelos mais caros. Quando você está comprando uma guitarra nova é sempre aconselhável verificar o seguinte:

- Não deve haver nenhuma diferença entre o braço e o corpo (espaços ou fissuras). 

- A ponte deve possuir a distância correta entre ela mesma e o braço, senão você terá problemas sérios com afinação, não adiantando regular as oitavas.

Muito mais que um metrônomo, um baterista ! Você conhece o MP3 Audio Drums Kit ?

- Certifique-se de tocar com a guitarra desligada e plugada em um amplificador que você conheça bem antes de decidir comprá-la. Tente outras guitarras idênticas e também diferentes modelos, e compare o seu timbre (tone).

- Preste atenção não só a guitarra, sua forma e cor, mas também preste atenção a madeira, laca e montagem; pois isso desempenha um papel enorme no timbre do instrumento, e até mesmo duas guitarras idênticas podem parecer muito diferentes.

- Quando chegar em casa faça um ajuste rápido em seus instrumento (guitarra ou baixo), isso ajudará a entoná-lo o mais rapidamente possível, reajuste-o quantas vezes for necessário.

- Sempre torque as cordas que vierem da loja, com certeza elas já sofreram desgaste natural pela exposição. A menos que você tenha uma preferência específica, eu recomendo que 1-2 horas de prática ou ensaios por dia exijam um novo jogo pelo menos a cada 4-6 semanas. 

- Tenha um pouco de lubrificante (lápis grafite) e passe-o no nut e na ponte onde passam as cordas para evitar fricção e estalos indesejados.

- A entonação adequada e correta depende da altura das cordas e captadores, isso influi demasiadamente no sustain e no tone.


Tocando com técnica:
Como você pode ver no video abaixo, sua técnica é tão importante como a sua guitarra, pedais e amplificador para se obtêr um rico e sustain natural.

O modo como você palheta as cordas, como você efetua um bend e efetua um vibrato, tudo isto constrói o seu tone e estilo único de tocar, tudo isso é parte de seu tone pessoal (timbre). No video abaixo demonstro um conjunto de técnicas que são capazes de alavancar seu tone e sustain.

O equipamento:
Quando você estiver praticando em casa, no palco ou no estúdio, você deve sempre ter algum pensamento e sentido sobre seu equipamento. Como já falamos antes, tocando com grandes cadeias de pedais e várias divisões no sinal de sua guitarra em diferentes amps, tudo acaba por drenar seu sinal e matar o sustain.

Na maioria dos casos você vai acabar adicionando mais Compressão, mais Boost e mais EQ, o que só irá alterar-lhe o tone (timbre), não melhorá-lo. Diferentes locais exigem configurações diferentes, mas há uma razão pela qual David Gilmour voltou a uma configuração muito mais básica em relação ao que ele usou nos anos 80 e 90.

O pedalboard moderado e um bom som de amplificadores resulta em um tone muito mais suave e transparente que vai deixar sua própria técnica brilhar.
Pedais podem ser um desafio, porque as configurações de efeito erradas e / ou combinações de pedais podem fazer mais mal do que bem.

Muitas vezes as pequenos nuances ou os chamados sweetspots (algo como um tone aveludado) é que fazem a diferença no total. As configurações que listei ao longo deste artigo não se destinam a serem usadas como um modelo para a sua própria configuração, isto é mais um guia para a criação de seus próprios timbres que combinam com a sua guitarra, pedais, amplificadores e sua técnica. Tendo isso em mente, eu garanto que você vai ter um som muito melhor.

Em se tratando de recriar tones de David Gilmour você precisa de um amplificador com o máximo de headroom possível. De preferência, um amplificador valvulado. Sempre use o canal limpo / normal e configure-o para um tom morno e punchy.

Tente isto com seu amp:
Graves 50%
Agudos 50-60%
Médios 40%
Presença ou Ganho 50-60%
Master em cerca de 1/3 do volume do canal.

Palco e Estúdio:
David Gilmour utiliza o volume e o retorno (feedback) que recebe ao tocar alto como uma parte de seu som. Para obtêr o mesmo efeito que ele (Gilmour) eu sempre coloco o amplificador bem atrás de mim e defino o volume de acordo com o tamanho do palco, logo a seguir, eu combino o monitor frontal para que eu receba algum som de retorno também.

Então eu começo a ajustar os pedais um de cada vez de acordo com o nível do amplificador e acústica do palco. Quanto mais alto você tocar, mais você terá de ajustar o amplificador para reverter o ganho em seus overdrives e distorções.

Quando tudo está combinando, eu encontro a minha posição no palco (eu não me movo muito) e aumento o volume do amp até eu perceber um feedback emergente. Quando eu estou no meu lugar entre o amp atrás de mim e o monitor frontal eu deveria ser capaz de domesticar o feedback dando um passo para frente ou para trás para mais ou menos feedback.

Muito mais que um metrônomo, um baterista ! Você conhece o MP3 Audio Drums Kit ?

Nós não estamos falando de ruído gritante, mas essa vibração vaga que você pode sentir quando você está no lugar certo com o volume certo para surgir feedback. Isto é o que Hendrix inventou e guitarristas como David Gilmour aprimoraram.

Isso lhe permite basear seus timbres em sua guitarra, amplificador e dedos e requer apenas um mínimo set de pedais com configurações muito suaves. Ao tornar o feedback uma parte do seu som, você pode facilmente obtêr o sustain que quiser. Isto se torna uma extensão de seu timbre .

Tocando em casa:
Volume extremo, é obviamente um problema quando você está tocando em casa, então você terá que encontrar outras maneiras de obtêr o mesmo resultado.

Considerando que, em palco um Muff>Tube Driver>Delay será suficiente para aqueles timbres que tanto deseja, você pode precisar usar o dobro de pedais muito mais agressivamente ao tentar alcançar o mesmo tone em casa. Isto, obviamente, vai acrescentar mais ganho e ruído para o seu tone, porém uma cuidadosa combinação facilmente resolve o problema e novamente não espere uma configuração de estádio de futebol de David Gilmour para o seu quarto.

Você precisa se comprometer e fazer os ajustes necessários ao tamanho do ambiente e volume que irá tocar.
- No clipe acima eu estou tocando baixo (volume) o suficiente para que você possa ouvir minha palheta nas cordas. Dificilmente um problema para os meus vizinhos. O truque para obtêr o sustain é combinar os pedais direito e configurá-los para um tone um pouco mais agressivo do que o habitual. Especialmente o compressor.

A configuração é: Compressor>Booster>Overdrive>Amp.
Escolher os efeitos corretos é fundamental para alcançar um rico sustain em menor volume. Pedais com mais alcance em médios como o Tube Screamer e distorção como o RAT não só cobrirá a maior parte dos timbres de David Gilmour, mas também seu caráter saturado e sustain mesmo com menores volumes.

Se você não tiver um booster clean para usar com o RAT e ou TS, tenha certeza que use um overdrive com o overdrive ou gain definido para zero. Não use o TS como booster do RAT pois gerará médios demais e seu tone ficará bem lamacento ou sanfonado em demasiado.

Eu sempre uso compressores com meu board em casa. Ao aumentar o sustain e volume do compressor além do que é normal, eu recebo um rico sustain e um tone bem saturado. Pode gerar mais ruído. Porém, ajuste as configurações de ganho nas distorções e overdrives de forma a gerar menos ruído ou tornar-lhe aceitável.

Muito mais que um metrônomo, um baterista ! Você conhece o MP3 Audio Drums Kit ?

Cabos:
Cabos de boa qualidade são muitas vezes esquecidos, mas nada mata mais o seu tone como cabos baratos. Existem muitas marcas e modelos para escolher. Os cabos devem ser transparentes, devidamente blindados e capazes de manter o sinal através do caminho. Isso fará com que seus pedais soem melhores, e, mais importante: sustentar seu tone por mais tempo e intacto. Tenha em mente que cabos de instrumentos e cabos de pedais são igualmente importantes.

Espero que este texto lhe dê algumas dicas para alcançar os timbres que todos nós amamos. Sempre há um monte de coisas a se considerar, mas a regra de ouro é manter as coisas simples e não colocar demasiadamente muitos pedais e combinações complicadas. Seu tone será o resultado de anos de prática e experimentação e uma boa dose de paciência, desta forma você vai chegar longe !

Gilmourish.Com: É escrito, desenhado e hospedado pelo entusiasta por Pink Floyd / David Gilmour e guitarrista "Bjørn Riis". Bjørn toca guitarra na banda de rock progressivo "Norwegain Airbag", e atua como David Gilmour na banda tributo "The Pink Floyd Experience".
Artigo original: http://www.gilmourish.com/?p=1576

Gostou do artigo ? Comente, curta e compartilhe !

Recomendado para você !